segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como fazer?


 
Com esse título, Maria Teresa Eglér Mantoan, educadora atuante e pesquisadora da educação especial,nos possibilita uma série de reflexões acerca da proposta inclusiva no campo educacional destacando aspectos relacionados à crise de paradigmas e às transformações vividas pela escola desde o processo de integração até a inclusão própriamente dita de crianças com deficiência nas escolas comuns de ensino.
Neste contexto, avalia a existência de sistemas paralelos de ensino e a necessidade de reorganização da escola para oferecer uma educação de qualidade a todas as crianças. Segundo ela, "a escola brasileira é marcada pelo fracasso e pela evasão de uma parte significativa de seus alunos, marginalizados pelo insucesso, por privações constantes e pela baixa auto-estima resultande das exclusões escolar e social". (p.21)
A partir das perguntas O que é? Por quê? e Como fazer? estabelece principios relacionados à ética, às relações de poder que permeiam toda a ação educativa, além de enfatizar a importância da formação do professor neste cenário, seja ela, inicial ou em serviço.
Segundo a própria autora, em seu último capítulo, "a intenção é ressaltar o que é tipico de uma escola em que todas as crianças são bem-vindas!" (p.39) diminuindo a exclusão e ensinando de forma democrática. 
Trago esta leitura como uma dica de livro importante para quem estuda a educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Editado em 2006, contempla muitas questões ainda pouco compreendidas na atualidade por nós educadores. Outro fator que me chamou muito a atenção neste livro foi o destaque a trechos do texto intitulados como "Ação Reflexiva" nos quais a autora nos remete à discussões que vão além do texto, enriquecendo ainda mais a leitura.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Educação Especial...amigos especiais!

A convite da minha estimada amiga Magali Ribeiro, professora do Curso de Educação Física da UnC de Curitibanos, estive hoje compartilhando alguns conhecimentos com a turma da 6ª fase sobre "A Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva". A escolha dessa temática se refere às atividades desenvolvidas na disciplina de Educação Física Especial que trata das questões relacionadas às deficiências, aspectos teóricos e metodológicas do ensino da educação física.  
Obrigada alunos pela acolhida.
Agora entendo porque minha amiga Magali fala tão bem dessa turma:
eles são realmente especiais, atenciosos e participativos.
Um grande abraço a todos!

Quem ensina o pouco que já sabe, está o tempo todo aprendendo!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ciências da Religião: cliques da viagem de estudo/Foz do Iguaçu 2012

Nos dias 15 e 16 de outubro estive viajando com a turma de Ciências da Religião/PARFOR, parte da Universidade do Contestado/Campus Curitibanos. Esta viagem de estudos teve como destino a cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná onde tivemos como roteiro um passeio cultural que nos possibilitou muitos aprendizados: conhecer pontos de referência religiosa, estreitar laços de amizade entre o grupo de professores e alunas, além de aprender a aprender sempre, estejamos aonde for, dentro da sala de aula e também fora dela.

A mesquita: minha primeira aproximação...fiquei impressionada.
Fé, respeito ao próximo e amor à vida.



 


 Tranquilidade e paz interior...que Deus esteja conosco hoje e sempre.
Amém!
Professor Dr. Geraldo Antonio da Rosa, Coordenador do Curso de Ciências da Religião.
 Visita ao Parque Nacional do Iguaçu: natureza exuberante! Como Deus é genereso com o homem!
Visita ao Templo Budista: uma expriência incrível, um lugar de paz e muita beleza.
 Um clique com algumas das alunas...juntinhas com Buda!
Seu tamanho era extraordinário tal qual sua história de vida.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Educação Especial: a experiência na UnC/Curitibanos

De todas as coisas incríveis que vivi neste ano de 2012, com certeza, a experiência em trabalhar com as acadêmicas do Curso de Ciências da Religião - UnC de Curitibanos na disciplina de Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Educação Especial, a convite do Professor Dr. Geraldo Antônio da Rosa, foi a mais importante. Os estudos relacionados à educação especial foram desenvolvidos na perspectiva da educação inclusiva, conforme as orientações dos documentos norteadores desse processo, especialmente, de acordo com a Política de Educação Especial de Santa Catarina.Já estamos terminando nossas atividades e os objetivos alcançados  foram muito significativos.
Reservei algumas fotos para compartilhar uma de nossas aulas, no dia 23 de novembro, onde contamos com a visita de representantes de duas Instituições Especializadas da nossa cidade que desenvolvem um trabalho exemplar com as pessoas com deficiência: a FCD (Fraternidade Cristã das Pessoas com Deficiência) representada por Ariane e Altamiro Pacheco e a APAE de Curitibanos, representada por Elisangela Zampieri.
A noite foi de muito conhecimento e reconhecimento pelo trabalho que ambas as instituições desenvolvem em nossa cidade em defesa dos direitos das pessoas com deficiência.
Queridos colaboradores, obrigada pela presença de vocês.
Contem sempre comigo.

domingo, 25 de novembro de 2012

Retornando...


Estamos quase no natal e parece que o ano de 2012 começou ontem: novos desafios, o ingresso no mestrado, muita leitura, produções escritas, mais leitura...a definição do objeto de pesquisa, a construção do projeto, enfim...muito trabalho e infinitos aprendizados!
Depois de algum tempo, sem publicar no blog, quero retomar essa minha atividade. 
Muitas coisas para compartilhar...e outras tantas para aprender. 
Que alegria!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

"Aprendendo a escrever com Lucídio Bianchetti"

Esta primeira segunda-feira do mês de setembro ficará na história: aula no Laboratório de Escrita de manhã, curso de Extensão à tarde e de noite lançamento da Coletânea Toc! Toc! Toc! Eu quero entrar...pensa que acabou? Que nada! Para fechar com chave de ouro uma participação na Palestra "O escrever, o ensino e/a (da) pesquisa na universidade: desafios propulsores e inibidores" ministrada pelo Professor, Doutor em Educação, Lucídio Bianchetti. 
Ele é, também, co-organizador do livro "A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escrita de teses e dissertações" juntamente com a Professora Dra. Ana Maria Netto Machado.
Segundo a sinopse, "neste livro, pesquisadores e orientadores encontrarão eco para preocupações vivenciadas no seu dia a dia. Serão estimulados a fazer comparações a respeito das suas certezas e dúvidas, talvez julgadas, equivocadamente, como limitações ou glórias exclusivamente suas".
Uma excelente dica de leitura: não vejo a hora de começar! 


Sua abordagem foi mais do que apropriada para o momento em que estamos vivendo: a escrita "consistente" do nosso Projeto de Pesquisa no Mestrado em Educação.
Um clique, meu e da Magali: companheiras de estudo e AMIGAS na "escolinha", como costumo sempre brincar.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Lançamento do livro: Toc! Toc! Toc! Eu quero entrar!

















Nesta segunda-feira, dia 03 de setembro participei do lançamento da Coletânea:  
Toc! Toc! Toc! Eu quero entrar! 
organizada pela estimada Professora, Doutora em Educação, Ana Maria Netto Machado com a qual este semestre estou aprendendo muito na disciplina de Laboratório de Escrita no Mestrado em educação/UNIPLAC, Lages.
A coletânea é composta por artigos escritos por onze egressos do Programa de Mestrado da UNIPLAC e é financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina/FAPESC.
Parabéns a todos pelo excelente trabalho e exemplar iniciativa, em especial, para a Profª Ana Maria Netto Machado, um bom exemplo a ser seguido.


Um clique das companheiras de trajetória: 
"Penso, Logo me acho!" (Pereira, 2012) 


domingo, 2 de setembro de 2012

"Educação, Filosofia e Cinema"

Nesta segunda-feira, dia 03 de setembro, iniciaremos mais um curso de extensão, promovido pelo Programa de Mestrado em Educação, UNIPLAC/Lages , com tema "Educação, Filosofia e Cinema" com o objetivo de analisar filmes à luz das teorias de educação.
O curso será ministrado pelas Professoras Dra.Maria de Lurdes Pinto de Almeida e Dra. Carmen Lúcia Fornari Diez.
Inscrições abertas na secretaria do PPG.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Ser diferente é normal!

Simplesmente adorei!
Este vídeo faz parte da campanha Ser Diferente é Normal é uma iniciativa do Instituto Metasocial que objetiva promover a diferença através da conscientização. 
video
Para ver o vídeo direto do youtube, clique aqui.
Fiz esta postagem para incentivar uma amiga que tem uma bela composição sobre este tema:"Cuca" manda  o seu vídeo também!!!!
Todos podem seguir este exemplo de Gilberto e Preta Gil e contribuir com a sua voz e criatividade enviando um vídeo para o endereço eletrônico:  http://www.serdiferenteenormal.org.br


Ser diferente é normal
(Adilson Xavier / Vinicius Castro)
Todo mundo tem seu jeito singular
De crescer, aparecer e se manifestar
Se o peso na balança é de uns quilinhos a mais
E daí, que diferença faz? 

Todo mundo tem que ser especial
Em seu sorriso, sua fé e no seu visual
Se curte tatuagens ou pinturas naturais
E daí, que diferença faz? 

Já pensou, tudo sempre igual?
Ser mais do mesmo o tempo todo não é tão legal
Já pensou, sempre tão igual?
Tá na hora de ir em frente:
Ser diferente é normal!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Direitos das pessoas com deficiência:



Tratar igual? 
Tratar diferente? 
Em que medida encontro o equilíbrio?
Todas as pessoas, independente de suas especificidades,  devem ser tratadas com AMOR e com RESPEITO.

APAE de Curitibanos promove o II Festival "Intervalo Cultural"

Hoje no período da manhã, tive a honra de participar, como jurada, do II Festival "Intervalo Cultural" promovido na Escola Especial Hugo Miguel Sulzbach como parte da programação da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla que reuniu alunos, professores, profissionais e pais para assistir a apresentações na área de teatro e dança.


Um destaque para Turma de Oficina Pedagógica Terapêutica de Pintura em Madeira que conquistou  o primeiro lugar na categoria dança.
Um abraço para a Profª Mariléia, sempre muito dedicada e atenciosa com seus alunos.

Parabéns à Direção da Escola e às Coordenadoras Pedagógicas pelo competente trabalho que realizam: Andrea, Elisangela e Lucirene contem sempre comigo! 

domingo, 19 de agosto de 2012

Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla

Neste sábado, dia 18, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais/APAE de Curitibanos iniciou as suas atividades referentes à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla que acontece de 21 a 28 de agosto, orientada pela
Federação Nacional das APAEs/FENAPAEs e que tem como tema deste ano: 
"Em busca de igualdade. Estamos aqui!"


Uma participação importante no Abraço na Escola e na Caminhada de Conscientização, realizada por um grupo de alunos, pais, professores, funcionários e diretoria da APAE, foi a da turma do Curso de Ciências da Religião/UnC 5ª fase composta pelas acadêmicas Danielle, Juliana, Rosana, Regiane, Raquel, Guiomar, Solange Krieger, Solange Ribeiro, Viviani e Juliana Paula.







Segundo a Diretora da APAE, Andrea Prestes Xavier, fica o encontro marcado para o ano que vem, com certeza! Parabéns a todos que participaram!

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

IV Seminário de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho

Conforme recebi no meu e-mail esta semana, no dia 24 de agosto a APAE de Itajaí/SC estará promovendo o  IV Seminário de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho com o objetivo de discutir a inclusão das pessoas com deficiência neste âmbito. 
O evento será realizado no auditório de Direito da UNIVALI, das 08h às 17h30min. 
"O CAPACIT - Centro de Apoio Porfissional, Acompanhamento e Inclusão no Mercado de Trabalho tem a consciência de que todos nós somos cidadãos e temos os mesmos direitos, sendo nós pessoas com ou sem deficiência. 
É preciso conhecer compreender e reconhecer o potencial da pessoa com deficiência, pormovendo a capacidade de todos". 
Conheça a programação e faça a sua inscrição pelo site 

Deficiência: qual? aonde?

Hoje quero dar destaque à celebre frase que todos já conhecemos "na vida estamos sempre aprendendo"! Embora eu desconheça o seu autor, preciso considerar que ela é totalmente verdadeira. Há quinze anos estou atuando na educação especial e, depois de considerável tempo de profissão, vamos "entendendo" que já sabemos o bastante sobre o que significa educação, professores, alunos, enfim, somos prepotentes ao afirmar que já sabemos muito sobre a vida, sobre as pessoas e, quem sabe, sobre o mundo.
Que engano.
E é por este motivo que compartilho um texto escrito por Rafael Bonfim, um amigo que conheci na internet e sobre o qual tenho grande admiração. Jornalista e blogueiro, é editor do Inclusilhado: inclusão de deficientes numa sociedade de diferenças. Ele escreveu este texto, há poucos dias, no dia de seu aniversário de trinta anos e nos deu exemplos de como a vida pode ser vivida plenamente.
No link abaixo, você pode ler o texto na íntegra e aprender, como eu, muito mais sobre muitas coisas.
Foto do blog: Inclusilhado.



terça-feira, 17 de julho de 2012

A educação do deficiente no Brasil: Livros de Gilberta de Martino Januzzi


Como bibliografia básica na área da educação especial é importante ressaltar a obra publicada pela Editora Autores Associados, parte da Coleção Educação Contemporânea e escrita por Gilberta de Martino Januzzi sobre A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI.
O livro é indicado para diferentes profissionais que atuam nesse campo, sendo considerado por Pedro Goergen (Doutor pela Universidade de Munique, professor de teoria educacional) no prefácio do próprio livro, como um "trabalho que mudará a forma de pensar de muitos leitores e que futuras pesquisas nesta área necessariamente terão como ponto de referência a proposta e os resultados da presente pesquisa". 
Vamos à leitura, então.


Outra obra, da mesma autora, que já estou providenciando é o livro A luta pela educação do deficiente mental no Brasil,  onde se destaca a importância da universalização da educação, independente dos interesses produtivos do sistema capitalista.
Confesso que, por algum tempo, jamais pensei a situação do da pessoa com deficiência sobre estes aspectos "os econômicos e os produtivos". 
Entretanto, hoje, entendo que é somente através da compreensão total da realidade em que que vivemos, do conhecimento das relações sociais,  das políticas públicas, das organizações em defesa dos direitos e da participação de todos, na educação e na sociedade, que podemos reconhecer de fato os avanços e os retrocessos no processo de inclusão.
Fica a dica!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas Com Deficiência

No Estado de Santa Catarina a Assembleia Legislativa instalou em setembro de 2011 a Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência que vem desenvolvendo ações importantes no campo das políticas públicas e na promoção da cidadania das pessoas com deficiência. 
A Comissão conta com a pareceria da Fundação Catarinense de Educação Especial/FCEE, com a Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC e com a Superintendência Regional do Trabalho, além de outras organizações. 
Em junho desse ano aconteceu em Florianópolis a III Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência que levará para o encontro nacional, que está previsto para acontecer dezembro em Brasília, 40 propostas, dentre elas, algumas relacionadas ao acesso a material didático adaptado, recursos de tecnologia e comunicação alternativa e crédito para construção ou reforma.
Este ano, a conferência teve como objetivo principal avaliar, propor, divulgar e acompanhar a implantação da convenção das Organizações das Nações Unidas/ONU a respeito dos direitos da pessoa com deficiência com o tema "Um olhar através da Convenção sobre os direitos da Pessoa com deficiência da ONU: novas perspectivas e desafios".
A Comissão tem como Presidente o Deputado José Nei Alberton Ascari e como Assessora a Sra. Janice Aparecida Steidel Krasniak.

Para acompanhar as ações desenvolvidas pela Comissão podemos acessar o endereço:http://www.facebook.com/comissaode.direitosdapessoadeficiencia

Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência: você conhece?


banner_viver_sem_limite.png
Viver sem Limite é o título do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa Com Deficiência, um documento elaborado com a participação de todo o conjunto do governo federal, por meio de seus Ministérios e do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficência e foi lançado pela Presidenta Dilma Rousselt em novembro de 2011. 
Dentre os assuntos tratados neste documento, a implantação das Salas de Recursos Multifuncionais, merece destaque por redimensionar as práticas da sala de aula e o trabalho do professor. Anteriormente chamadas de SAEDEs, ou AEE, ou há mais tempo ainda, como salas de apoio pedagógico ou sala de recurso.
Nelas, por meio de uma metodologia específica, a atendimento à criança com deficiência tem como finalidade principal oferecer recursos para complementar e suplementar a aprendizagem escolar, através do uso de diferentes linguagens, por meio de uma aprendizagem significativa.
Algumas críticas tem sido levantadas ao documento. Entretanto, o debate sobre os direitos das pessoas com deficiência não pode cessar, incluindo todos os setores da sociedade.
Estejamos atentos!
Para ter acesso a cartilha que detalha este documento, acesse ao link: http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/um-plano-para-todo-o-brasil
Separei o link de um texto publicado no Blog Deficiente Ciente que destaca aspectos relativos ao BPC (Benefício de Prestação Continuada) destinado à pessoas com deficiência: estejamos mais do que atentos!
http://www.deficienteciente.com.br/2012/07/a-inconstitucionalidade-do-criterio-de-miserabilidade-na-concessao-do-beneficio-assistencial-loas-a-pessoas-com-deficiencia.html

domingo, 17 de junho de 2012

Amanhã estarei participando do I Seminário Nacional "Conhecimento para Transformação Social - O Papel dos EGRESSOS do stricto sensu" promovido pela UNIPLAC/Lages sob a coordenação da nossa querida professora, Doutora em Educação, Ana Maria Netto Machado.
Segundo a própria apresentação do evento, "a primeira edição deste seminário convida e/ou "convoca" egressos do stricto sensu – mestres e doutores, profissionais, estudantes de pós-graduação e bolsistas de Iniciação Científica brasileiros ou estrangeiros, de fala portuguesa ou castelhana, a apresentar e debater iniciativas desenvolvidas nos diferentes setores da sociedade, a partir dos resultados de suas pesquisas acadêmicas. Interessa trazer à tona o emprego que vem sendo feito, na sociedade, dos conhecimentos gerados em teses e dissertações e em pesquisas posteriores à obtenção da titulação. Também serão aceitos trabalhos que descrevam, em detalhe, os obstáculos encontrados pelos pesquisadores em tentativas de implementar projetos ou concretizar iniciativas fundamentadas nos resultados de suas pesquisas". (texto na íntegra) 
Para saber mais sobre o evento: 
http://www.egressosseminariolages.com.br/

Pensadores da Educação

Compartilhando um especial multimídia indicado pelo meu amigo Zé Roing em seu Blog Educa Tube, apresentado pelo site Educar para Crescer sobre o desenvolvimento educacional ao longo dos séculos destacando seus principais pensadores. Para conhecer cada pensador, clique no link abaixo e divirta-se:

terça-feira, 29 de maio de 2012

Aqui compartilha-se! E você?

Neste momento, lendo minha lista de blogs e me deliciando com as novas postagens do Blog da APAE de Curitibanos, me dei conta de que ainda não tinha falado dele por aqui.
Então...vamos lá!
Este blog é editado pela professora Arali, profissional responsável pelos trabalhos desenvolvidos no Laboratório de Informática da Escola Especial Hugo Miguel Sulzbach há, mais ou menos, dois anos e que atende alunos desde a educação infantil até a idade adulta.
Jogos, recursos de acessibilidade assistiva, navegação na internet, 
e muito mais: "aprendizagem de montão".
O conteúdo do blog é variado e não se restringe às atividades do laboratório, pois contempla as ações desenvolvidas por toda a Associação, na área pedagógica e clínica.
Nada de perder tempo...então vamos logo ao endereço:
Aqui compartilha-se:
Siga este blog e compartilhe você também!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

sábado, 26 de maio de 2012

II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica



Na próxima semana, alguns profissionais da APAE de Curitibanos (minhas queridas amigas Morgana, Kátia e Luciana) estarão participando do II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica.
"Ah! Como eu queria estar lá com elasQuem sabe...para a próxima edição".
Acompanhe tudo o que está acontecendo no evento através do site, inclusive conferências, debates e palestras em tempo real
Não deixe de visitar a página do evento.
http://2sitefmept.ifsc.edu.br/index.php?lang=br

quarta-feira, 23 de maio de 2012

INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos/Você conhece esta instituição?

Hoje retomei  as minhas atividades do Curso  de Atendimento  Educacional Especializado para alunos Surdos oferecido à distância pela Universidade Federal de Uberlândia- UFU através do CEPAE  (Centro de Educação à Distância) em  parceria com o MEC.
Nesta Unidade II, estamos estudando sobre as Políticas Educacionais Públicas Brasileiras destinadas à Educação de Pessoas Surdas.
Resolvi compartilhar este tema, porque visitei o site do Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES que atua desde 1857 no Brasil, desde o período imperial. Atualmente, ele é um centro de referência na área da surdez, sendo a LIBRAS, nesta instituição reconhecida como primeira língua e a Língua Portuguesa, como segunda língua.
O site www.ines.gov.br é um rico espaço para ampliarmos nosso conhecimento sobre esta área, fóruns, cursos de aperfeiçoamento, eventos e, principalmente, para acompanharmos as notícias acerca das políticas públicas desenvolvidas em nosso país. Vale ressaltar que a biblioteca do INES contém publicações importantes, mas seu acervo on-line ainda não está disponível. 

Acesse o site e inclua-se!

sábado, 14 de abril de 2012

O Blog Deficiente Ciente é editado por Vera Garcia, Pedagoga e Blogueira. 
Apresenta excelente conteúdo, aborda variadas temáticas e,o que é melhor, está sempre atualizado.
"Busca a democratização da informação e contribuição para uma inclusão de qualidade".  
Características de uma blogueira de fato, na minha opinião.
Faça o acesso e conheça-o melhor. 
"Deficiente Ciente"

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Inclusão: um processo ainda em discussão!

Desde o dia em que recebi o exemplar da Revista Nova Escola, em pleno domingo de manhã, estou sentindo "aquela dor doída" de que fala Rubem Alves quando quer se referir ao ato criativo de escrever.
Uma semana se passou e as inquietações só aumentaram. E, enfim, "para me livrar da dor" estou aqui, escrevendo esta postagem.
Após folhar rapidamente a revista logo cheguei na página 28: "Nova escola Discute" : contempla uma reportagem escrita por Beatriz Santomauro sobre INCLUSÃO.
O título "Ameaça de retrocesso paralisa a Inclusão" considera que "novas políticas podem minar avanços obtidos nas últimas décadas no atendimento de alunos com necessidades educacionais especiais".  Essa temática é desenvolvida por meio da crítica ao Decreto nº7611/2011 promulgado pela Presidente Dilma Roussef em novembro do ano passado que estabelece regras bastante questionáveis em sua Política Nacional de Educação Especial. Embora o MEC tenha lançado uma Nota Técnica nº62 orientando os Sistemas de Ensino, muitas dúvidas ainda são lançadas em discussão. 
Mas não meu objetivo, nesse momento, não é discutir a viabilidade desse decreto, e sim fazer uma espécie de "análise do discurso" para refletir sobre o quanto nosso pensamento excludente pode estar presente mesmo em nossas falas inclusivas.
Ao relatar algumas orientações dadas no decreto 7611/11 o texto diz:
  • "As mudanças são sutis, mas permitem, por exemplo, que o estudante com NEE volte ocupar o ambiente segregado e que não favorece o seu aprendizado e sua participação efetiva na sociedade".
Eu sinceramente não acredito no que acabei de digitar!
Embora as escolas especiais não tenham feito parte do sistema de ensino comum, por longos anos, este fato não lhes remete caráter segregatório! 
Não! Isso só para quem desconhece o trabalho desenvolvido por Instituições organizadas em todo nosso país pela sociedade para dar conta do atendimento às pessoas com deficiência segregadas sim, pelo Estado, que ignorou por muito tempo, suas especificidades e seus direitos mais elementares. 
E se, ao longo de todos esse tempo, não tivessem existido?
As escolas especiais cumprem com excelência seu papel de "promover e articular ações de defesa dos direitos das pessoas com deficiência [...] numa perspectiva de inclusão social de seus usuários". Ampliam, cada vez mais,  sua estrutura pedagógica e técnica multidisciplinar promovendo o desenvolvimento e  preparação de seus educandos para a vida em sociedade. Sua forma suplementar e complementar traz contribuições para o processo de inclusão social.
  • "Via de regra, no entanto, elas (as escolas especiais) não possuem estrutura adequada para ensinar os conteúdos curriculares"
Não possuem e jamais deverão preocupar-se com isso!
Educação não significa acúmulo de conhecimentos e, conhecendo muitas pessoas com deficiência, desde a sua infância (ao longo dos meus 15 anos de trabalho na educação especial) até a sua vida adulta, posso considerar que o que elas menos necessitaram em toda a sua vida foi de conteúdos curriculares! Educação é um processo bio-psico-social.
Compreende, dentre vários aspectos, a conquista da autonomia, do desenvolvimento integral e o respeito aos direitos essenciais para uma vida de qualidade, incluindo, é claro, conhecimentos e saberes.
  • Seguindo em frente: "O esforço, agora, continua nas mãos dos pais e responsáveis, que decidem onde matricular esses alunos. Cabe à eles batalhar para que o caminho trilhado nos últimos anos siga vencendo a exclusão. E assim, o acesso à Educação será garantido e todos terão mais chances de ter suas individualidades respeitadas". 
As famílias tem se esforçado, responsavelmente, para cumprir com as determinações legais, para enfrentar os preconceitos sofridos por seus filhos, para vencer batalhas diárias nesse processo de inclusão que se pretende consolidar. Lutam por seus filhos. Acreditam neles! Cumprem com o seu papel de ensinar o valor da vida e acompanhá-los nela.
E o Estado? Institui políticas públicas que fortaleçam os ideais de uma educação que se proponha inclusiva e garanta a construção do conhecimento de forma significativa e colaborativa? Preocupa-se com a acessibilidade, como atendimento da saúde e da assistência social?
E os sistemas de ensino? Estão melhorando suas estruturas e propostas pedagógicas para garantir a aprendizagem destas crianças? 
E as escolas? Estão dispostas a abandonar metodologias tradicionais e o ensino fragmentado, além da avaliação classificatória? Deseja ser uma "escola para todos"?
E os professores? estão em formação permanente? São mediadores na aprendizagem ou meros transmissores de conteúdos? 
E a sociedade? Promove a inclusão ou perpetua valores que discriminam as pessoas?

Há muito que se fazer, não é mesmo?
Enquanto educadora defendo a inclusão de fato.
Como principio e prática emancipatória.
A educação inclusiva é meu objeto de estudo e
norteia a minha profissão.
A inclusão escolar, avançou muito em nosso país, já subiu o primeiro degrau: permitiu o acesso das crianças com deficiência às escolas regulares. Isso, já há bastante tempo.
Mas e agora?

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Hoje  participei da Aula Inaugural oferecida pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Educação - Mestrado Acadêmico com a presença da Professora Doutora em Educação Ione Ribeiro Valle que atua na Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC.
O tema desenvolvido em sua palestra foi "Educação escolar e justiça social" sob perspectivas teóricas ligadas à filosofia política e às ciências sociais com o objetivo de ampliar as reflexões teóricas acerca de uma educação de qualidade. 
"O que é uma escola justa?"
Um momento de muita reflexão e novas aprendizagens.
Para o processo de seleção do Mestrado também fiz a leitura de um de seus textos "Política Educacional Brasileira e Catarinense(1934-1996): uma inspiração meritocrática". 
Um artigo no qual, em resumo, as autoras investigam "a concepção meritocrática presente nas políticas oficiais destinadas à educação brasileira e catarinense ao longo do século XX".
Quero deixar a indicação de um de seus livros que adquiri no dia de hoje:
"Sociologia da Educação: currículo e saberes escolares"
"Nesta obra, que situa as mudanças que vêm ocorrendo no campo da educação e do currículo, num quadro de transformações históricas profundas, o alvo são os saberes escolares, vistos a partir de perspectivas teóricas  desenvolvidas na Grâ-Bretânha, nos Estados Unidos e na França, que tiveram grande repercussão no Brasil. A inspiração maior vem da aposta que se faz no poder da escola [...] ela é uma (talvez a única)instituição social que ainda se mantém acessível à discussão, ao debate, à negociação, à participação.  Nada, portanto, pode impedi-la de se tornar um espaço irradiador de saberes [...] contribuindo assim para dotar principalmente as novas gerações de instrumentos de análise, de reflexão e de ação política consciente". 
(TEXTO EXTRAÍDO DA ORELHA DO LIVRO) 

"Karyne, pela oportunidade de desenvolver
uma crítica profunda sobre a educação"
Lages, abril/2012
Ione